MIP divulga produção e serviços locais durante o Carijo

        Na tarde de quinta feira (25) foi realizado a abertura oficial da 16ª  Mostra da Indústria, Agroindústria e Artesanato de Palmeira das Missões (MIP) no Ginásio Crispim Miranda Filho. Estavam presentes no evento o presidente da Associação Comercial Agro Industrial e Serviços de Palmeira (ACAIP) Luiz Tonello,  secretário municipal de  Desenvolvimento Econômico e Empregos João Marcelo Kasper, vereadora representando a Câmara de Vereadores Karin Uchôa Westphalen, presidente do Carijo Delfino Suzano Junior,  prefeito Eduardo Russomano Freire, vice prefeito Lúcio Flávio Borges,  dentre outras autoridades, expositores e público em geral.

 

       A MIP surgiu em um ano que se estudava a realização de uma feira que viesse substituir a Expopal, porém com a intervenção do secretário da Industria e Comércio Bernardino Nunes Mafalda  a mostra passou a ser realizada junto ao Carijo da Canção Gaúcha. A ideia visa integrar o público para conhecer os produtos  fabricados e reúne micro e pequenos empreendedores, artesões, artistas plásticos e prestadores de serviços da cidade de Palmeira das Missões.  

 

       Na ocasião, foi dada a palavra ao presidente da ACAIP Luiz Tonello, que falou da satisfação de estar participando de mais uma edição do festival. Parabenizou  a gestão pelo empenho em realizar o evento. Encerrou  destacando a importância do festival tanto para Palmeira quanto para toda região. Outra autoridade a se manifestar, foi a vereadora Karin Uchôa que falou sobre a importância de acreditar nas potencialidades que Palmeira tem. O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Empregos João Marcelo Kasper ressaltou que mesmo diante da crise moral e ética que o país está enfrentando é preciso ter pensamento positivo. “É preciso ser otimista. Nunca vi pessimista ser bem sucedido, é importante acreditar no potencial de Palmeira", finalizou João.

 

        Otimismo. É justamente isto que fez dona Lusiléia Kintschner, moradora da Esquina São Bento decidir expor seus trabalhos artesanais que faz em parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e a Emater pela primeira vez na MIP.  O evento foi encerrado com  o corte simbólico da fita e a abertura oficial para a visitação da VXI MIP.

 

Texto: Camila Soares  

 

Fotos: Bianca Manfrin